segunda-feira, 12 abril 2021
Fale Conosco | (24)3343-5229

Economia

Excesso de gratuidades ameaça o transporte público, diz Sindpass

Situação é agravada com pandemia da Covid-19

26/02/2021 12:58:59

Assim como diversos setores de serviço, o transporte público está sendo duramente afetado pela pandemia do novo coronavírus. O agravamento acontece, também, pela falta de incentivo para a manutenção do serviço de transporte públicos de passageiros, como alguma forma de socorro vindo do poder público municipal, estadual ou federal.

O problema não ocorre somente em Volta Redonda. Diversas cidades do país já sofreram com a paralisação dos serviços e muitas outras apontam para o mesmo caminho. E o efeito disso atinge a população em diversas frentes, como mostram os dados da Confederação Nacional do Transporte, que apontam a perda de 57.290 postos de trabalho de janeiro a outubro do ano passado no setor de ônibus urbanos.

Outro fator determinante para o desequilíbrio financeiro é o excesso de gratuidades concedidas, que oneram as empresas. Somente em Volta Redonda, o prejuízo mensal é de quase R$ 1,5 milhão, com um número que se aproxima de 385 mil passagens, sem qualquer incentivo do poder público. “Essa é a maior crise financeira que estamos passando e estamos caminhando a passos largos para uma situação insustentável, que trará prejuízos diretos para a população”, afirma Paulo Afonso Paiva Arantes, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Sindpass).

O sistema, segundo ele, depende basicamente do valor das passagens, que caíram consideravelmente em função da pandemia. Em contrapartida, não houve queda no número mensal de gratuidades, que são concedidas sem subsídio, o que agrava a crise econômica das empresas. Junto a isso, o aumento do diesel e outros insumos pesam ainda mais no orçamento.

Com isso, segundo o Sindpass, se faz urgente e necessária a discussão de medidas para o enfrentamento da crise. “É preciso ações efetivas, sejam com projetos de créditos de passagens, subsídios ou redução de impostos. O que não podemos mais é ficar de braços cruzados em uma situação que traz prejuízo para as empresas, os trabalhadores e a população”, alerta o dirigentes do Sindpass.

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

18:06 Saúde