domingo, 23 janeiro 2022
Fale Conosco | (24)3343-5229

Polícia

Morte de Mayara: Valença tem manifestação contra feminicídio

28/11/2020 20:49:50

Uma manifestação contra a morte da dentista Mayara Pereira de Oliveira Fernandes, de 31 anos, foi realizada na tarde deste sábado (28), no Centro de Valença. Cerca de 300 pessoas, a maioria mulheres, segundo os organizadores, se reuniram na Rua dos Mineiros, no Centro da cidade, para pedir justiça pela vítima de feminicídio.

Mayara foi assassinada com dois tiros no rosto pelo ex-namorado, o cabo da polícia militar Janitom Celso Rocha Amorim, de 39 anos, na tarde da sexta-feira (26), depois de ser mantida refém por quase três horas, dentro do carro dele, no pátio da UNIFAA, o Centro Universitário de Valença, mantido pela Fundação Dom André Arcoverde. Ela fazia um curso de pós-graduação na cidade.

Os manifestantes, portando faixas e cartazes, começaram a se concentrar no local por volta das 16 horas. "Justiça por Mayara Fernandes", exibia uma faixa. Em outra, lia-se "Machismo traz feminicídio, que traz a angústia, o medo e a morte".

Morte de Mayara: Valença tem manifestação contra feminicídio

O ato foi realizado no mesmo dia em que Mayara foi sepultada no Portal da Saudade, em Volta Redonda, cidade onde residia. A vítima deixou um filho de 6 anos, fruto de seu casamento, que, segundo conhecidos dela, teria terminado quatro meses antes da tragédia. Pouco depois, ela iniciou o relacionamento com Janitom, com quem decidiu terminar, mas ele não aceitava. O PM foi preso, mas somente depois de atirar na dentista, que não resistiu aos ferimentos, morrendo no Hospital Escola de Valença.

POSIÇÃO DA PM - A tenente-coronel Gabryela Dantas, porta-voz da Polícia Militar, disse que houve “tentativa de negociação” com o cabo, lembrando que a Unidade de Intervenção Tática (UIT) do Bope (Batalhão de Operações Especiais), da própria corporação, foi deslocada de helicóptero do Rio para Valença. A equipe conta com profissionais especializados em negociar em situações deste tipo.

Ela analisou, em entrevista à TV Record, a atuação dos policiais no episódio e não enxergou falhas na abordagem: “Nós não tínhamos como prever que ele teria a capacidade de fazer isso [atirar na vítima]”, afirmou a porta-voz, depois de considerar “inadmissível o que ele fez, um crime bárbaro, um feminicídio”.

- Esta ocorrência demorou duas horas e meia. Tivemos que deslocar a equipe do Bope daqui [do Rio] para outro município, que foi em Valença. O Bope chegou, mas ele tomou a decisão de, infelizmente, vitimar, mas a negociação já tinha começado através dos policiais do 10º BPM – prosseguiu a porta-voz, referindo ao Batalhão de Polícia Militar sediado em Barra do Piraí e responsável pela segurança na cidade vizinha.

Ainda de acordo com a porta-voz, o cabo Janitom já respondeu a um procedimento administrativo disciplinar. “Ele foi a uma Comissão de Revisão Disciplinar, em 2013, ele teve um processo, ele foi autuado por ameaça a menor”, finalizou Gabryela, que considerou a sexta-feira “um dia de luto” para a Polícia Militar.  

EM CASO SEMELHANTE EM VALENÇA, PM MATOU ASSALTANTE – O caso de Mayara remete, obrigatoriamente, a outro, ocorrido em 2018 na mesma cidade. No dia 5 de dezembro daquele ano, Cristiano Pereira Fabiano, de 24 anos, foi abatido por um policial militar, também no Centro da cidade, depois de assaltar uma joalheira e fazer refém Tereza de Jesus Ferreira Sacramento, de 83 anos, na tentativa de fuga.

Morte de Mayara: Valença tem manifestação contra feminicídio

O PM Jean Pierre Menezes Carreira, de 40 anos, atirou no assaltante no momento em que a idosa caiu ao ser levada da calçada para a rua de paralelepípedos, no momento em que tropeçou. Ao mesmo tempo, o assaltante teria feito menção de atirar contra os policiais, sendo baleado por Jean. Cristiano morreu na hora.

Jean Pierre morreu em fevereiro de 2019 em um acidente na RJ-145 (estrada que liga Barra do Piraí a Valença). Ele estava em um carro que colidiu com um ônibus. Outros dois policiais morreram na batida. (Fotos: Enviada por WhatsApp e Reprodução)

Comentários via Facebook

(O Foco Regional não se responsabiliza pelos comentários postados via Facebook)

+ Lidas

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional

Tempo Real

17:34 Polícia